Asterix o Gaulês (Movie)

1.0 2.0 3.0 4.0 5.0 Bom

Informações

Títulos Astérix le Gaulois
Ano 1967
Estúdio Belvision
Diretor Ray Goossens
País França
Duração 68 min
Gênero Comédia

Asterix no Brasil se situa na fronteira entre o conhecido e o underground. Pode não ser reconhecido por todos como um Mickey Mouse, mas também não é um ilustre desconhecido como Corto Maltese. Isso se deve ao fato que suas histórias em quadrinhos foram todas lançadas no Brasil, mas por um preço maior que as lançadas em banca (e também melhor qualidade). São edições muito boas e engraçadas, usando gags repetidas e um humor leve e debochado. Resumindo a história, Asterix vive na única aldeia gaulesa a resistir aos avanços de Julio César. Isso acontece graças a uma poção mágica feita pelo druida Panoramix que dá uma força imensa a quem toma. Asterix é um jovem e inteligente gaulês baixinho. Normalmente é acompanhado do gordo Obelix, seu amigo não-tão-esperto que caiu no caldeirão de poção quando era bebê e, por isso, o efeito nele é permanente. O filme é baseado no primeiro album de Asterix e Obelix, e é impressionante notar como o universo da dupla já estava bem definido. Infelizmente, Idéiafix e Obelix têm papel pequeno. Temos que nos contentar com as breves aparições do entregador de menires e do cachorro protetor da natureza. A adaptação do álbum foi muito fiel. Um romano se disfarça de gaulês e consegue descobrir o segredo da força da aldeia. Munido da informação, os romanos sequestram o druida Panoramix para torturá-lo até obterem a fórmula. Asterix desconfia da ausência do druida e parte para descobrir o que aconteceu, mesmo sem a fórmula mágica.

O incrível é que o filme foi produzido em 1967 sem que os autores soubessem. Albert Uderzo e René Goscinny só tomaram conhecimento da obra quando o filme estava praticamente pronto! Depois disso, eles fizeram questão de se envolver pessoalmente com todos os filmes posteriores, o que resultou em trabalhos ainda melhores. A animação é muito boa. O filme foi produzido pensando no mercado televisivo, mas acabou ficando bom o bastante para ser lançado no cinema, atraindo um grande público. Nos primeiros minutos a tela treme bastante, mas acredito que isso seja problema do DVD brasileiro, e não do filme em si. Após alguns minutos, tudo volta ao normal e dá pra começar a realmente apreciar a arte. O estilo caricatural dos personagens casou muito bem com a animação. Os personagens são bem detalhados e há várias cenas de ação onde dá pra ver o capricho dos animadores. A dublagem decepciona. O DVD brasileiro, por incrível que pareça, não possui o áudio original. As faixas de áudio presentes são português e inglês americano, algo que simplesmente não dá para entender. O áudio brasileiro (não me dei ao trabalho de ouvir em inglês, não há motivo) é abafado e os dubladores não estão muito inspirados. Para piorar, tudo o som é mono. Quem tem home theater em casa vai sofrer ainda mais.

O DVD brasileiro é uma vergonha. O DVD francês possui até mesmo uma entrevista com René Goscinny de 52 minutos. A Focus tem muito trabalho porco e de má qualidade, mas tem ótimos lançamentos também. Este DVD infelizmente cai no primeiro caso. Não recomendo a compra, não pela falta de qualidade do filme, mas pela falta de qualidade da distribuidora. Mas ainda vale muito a pena para quem for capaz de ler as legendas em algum idioma estrangeiro importar o DVD do filme.

Heider Carlos
>