Gen pés descalços (Movie)

1.0 2.0 3.0 4.0 5.0 Excelente

Informações

Títulos Hadashi No Gen
Barefoot Gen
Ano 1983
Estúdio Madhouse
Diretor Mori Masaki
País Japão
Duração 85 min
Gênero Drama, Guerra, Histórico

O traço e a animação simples e o fato de ter uma criança que vive com sua família como protagonista podem fazer com que um espectador desavisado pense que Hadashi No Gen é um anime infantil e bobo sobre uma família japonesa qualquer. E é aí que vem o choque!

Baseado no mangá homônimo lançado em 1973, a história de Gen Pés Descalços – como é chamado no Brasil – se passa em 1945 em Hiroshima no Japão. Basta saber disso para ter uma boa idéia do que esperar do enredo, não é? A história é uma autobiografia de Keiji Nakazawa, mangaka responsável pela obra, que vivia em Hiroshima na época do ataque nuclear e sobreviveu para nos contar sua história.

Gen – que representa o próprio Keiji Nakazawa – é um garoto de 6 anos e vive com sua família, composta por seu irmão mais novo e companheiro de brincadeiras, Shinji, sua irmã mais velha, seu pai e sua mãe, grávida, que vivem do oficio de plantar trigo e fazer calçados. Eles tentam sobreviver durante a época da guerra e se desdobram para conseguir alimento, que é uma das grandes dificuldades dessa época. Porém, a todo o momento, precisam interromper o que quer que estejam fazendo para correrem para um abrigo anti-bombas, diante do alarme de ataque inimigo que soa com certa frequência. Entretanto, quase sempre os alarmes cessam e nada acontece, aparentando ser apenas “mais um avião espião”, como diz o próprio Gen.

O fato de quase todas as cidades próximas já terem sido bombardeadas várias vezes, mas nunca Hiroshima, é uma coisa que preocupa bastante o Sr. Nakaoka, que se mostra contra a guerra e acha os governantes do Japão todos estúpidos e loucos. Mas ele ainda tem esperança de que a guerra termine e tudo melhore, mesmo acreditando que o Japão deverá ser derrotado. A preocupação do pai de Gen se mostra ter fundamento quando, em 6 de Agosto, sem aviso das sirenes, o avião americano Enola Gay, aparentemente inofensivo, solta a famosa bomba atômica que desolou a cidade de Hiroshima e matou cerca de 140 mil japoneses.

Essa parte do anime pode ser bastante perturbadora para aqueles que têm estômago fraco, pois é muito, mas muito chocante mesmo! Não satisfeito em narrar o que se passou antes e depois da bomba, Keiji Nakazawa fez questão de mostrar também o que aconteceu durante a explosão da bomba, e fez isso de forma detalhada, revelando o que aconteceu com pessoas, construções e tudo o que estava próximo. Muitos poderão até achar essas cenas desnecessariamente angustiantes, mas o autor tinha intenção de que todos aqueles que assistissem a animação tivessem uma ideia clara do horror daquele acontecimento e sentissem repúdio pela guerra e pela violência.

Como se não bastasse, após a explosão da bomba, há todo o sofrimento de quem conseguiu sobreviver ao ataque e teve que conviver com os efeitos da radiação, e isso também é mostrado na história. Gen, apesar de não estar livre da radiação, consegue escapar da morte e precisa sobreviver em meio ao caos conseqüente e tentar salvar sua família, e é disso que se trata o resto da história.

Segundo Keiji Nakazawa o nome “Gen”, que em japonês significa “raiz” ou “fonte”, foi escolhido com intenção de que seu personagem se tornasse uma fonte da inspiração para as próximas gerações japoneses.

A visão infantil de Gen é ainda mais chocante, porque ele é uma criança como qualquer outra, não mais forte, mas nem mais fraca e é forçado a aceitar uma situação e responsabilidade que ele não está preparado.

A qualidade de animação não é das melhores. O longa é de 1983 e é aceitável que algumas técnicas de economia de quadros em séries, mas isso em filmes, que geralmente tem mais orçamento, fica um pouco a desejar, se comparando com longas animados no geral da época. Este é o primeiro de dois filmes baseados no mangá de Nakazawa, que ganhou uma sequência em 1986, e também já foi adaptado para filmes live-action e série animada para TV.

É bom sempre lembrar que Gen Pés Descalços se trata de um relato de algo que realmente aconteceu, por mais chocante e inacreditável que seja, é realista e histórico e poderia, inclusive, ser passado nas escolas. Acho quase impossível que quem o assista ou leia o mangá não se sinta horrorizado pelo que nós seres humanos somos capazes de fazer uns aos outros por qualquer que seja o motivo. Acredito ser essa a intenção do autor mesmo, fazer com que todos se sensibilizem, reflitam e se tornem pessoas melhores depois de conhecerem sua história.

“Sua vida começa na estação mais fria do ano. A chuva o castiga, o vento o sacode, é esmagado pelos pés das pessoas. Mesmo assim o trigo espalha suas raízes e cresce. Ele sobrevive. Assim, deixe que o trigo seja um exemplo para vocês.”

Jaime Neto
Ghosturbo
>