Samurai Jack (TV)

1.0 2.0 3.0 4.0 5.0 Muito Bom

Informações

Ano 2001
Estúdio Cartoon Network
Diretor Genndy Tartakovsky
País Estados Unidos
Episódios 52
Duração 22 min
Gênero Aventura, Comédia, Fantasia
Palavras-chave Samurai Jack

Trailer

 “Há muito tempo, em uma terra distante, eu, Abu o grande mestre das trevas libertei as terríveis forças do mal. Mas um simplório guerreiro samurai, empunhando uma espada mágica, opôs-se a mim. Antes do combate final, eu abri um portal no tempo e o lancei no futuro onde o mal é lei. Agora o tolo busca retornar ao passado e destruir o futuro que é ABU!!!”

Olha só que interessante: a sinopse do desenho animado é apresentada pelo vilão da história, logo no início de cada episódio! Isso não é muito comum. O que esperar de um desenho animado americano sobre um samurai? Eu diria que não esperaria muito, mas quebraria a cara ao assistir esta espetacular produção da Cartoon Network com 4 temporadas e 52 episódios de aproximadamente 22 minutos!

A história é basicamente o que foi descrito nas palavras de Abu (no original, Aku), e começa quando nosso herói ainda era criança, e teve sua terra atacada por Abu, forçando-o a fugir com sua família, a fim de tornar-se um guerreiro poderoso, treinado em diversas artes de diversas culturas, para ser capaz de detê-lo. Isso também só seria possível devido a sua espada mágica, que aparenta ser a única coisa capaz de ferir Abu. Ele cresce, e ao enfrentá-lo, Abu o lança no futuro dominado por ele. É lá onde ele ganha o nome de Jack. Sim, esse não é mesmo o nome dele, mas é como os habitantes do futuro chamam ele no início da história, e ele acaba adotando o nome… O que pra mim foi um alívio, pois não combina muito com um samurai, né...

A partir daí, cada episódio conta alguma aventura vivida por Jack nesse mundo bizarro, e eventualmente ele confronta novamente Abu. Alguns personagens que são apresentados, acabam aparecendo novamente em história posteriores, mas, o desenho segue o modelo americano de animação, em que cada episódio conta uma aventura completa, com começo, meio e fim, diferente do que os fãs de animes japoneses estão acostumados, em que os episódios são continuação um do outro. Esse seja talvez um dos maiores defeitos desta obra.

 Para atender a todos os públicos e ser acessível às crianças, eles utilizaram um artifício bastante comum em animações americanas: os inimigos são robôs, ou pelo menos, aqueles que morrem… Isso permite que Jack corte ao meio e decepe cabeças de exércitos inteiros de inimigos sem que cause problemas de censura. Esse detalhe não chega a comprometer a obra, mas acaba fazendo com que seja previsíveis as mortes que ocorrem… Se o personagem é um robô, é porque provavelmente vai morrer...

O estilo do desenho, artisticamente falando, pode causar estranheza pra muita gente, por se tratar de traços fortes e quadrados, mas a animação é muito fluida, e tem bastante detalhes, mesmo com traços tão simples, o que é bastante impressionante. O ótimo uso de sombras, de quadros que não preenchem a tela toda e o contraste das cores é muito bem feito!

As cenas de ação são excelentes, principalmente devido à excelente trilha sonora. Aliás, a edição de som desta animação é espetacular, tendo inclusive cenas extremamente longas sem nenhuma fala ou narração, apenas com sons e expressões dos personagens - os olhos de Jack são muito expressivos -, que fazem você entender tudo o que a cena quer passar apenas com o visual e o áudio. O tema de abertura, foi composta por Will.I.Am, e é fácil grudar na sua cabeça, mas são as músicas de fundo durante o episódio que mais impressionam. Durante as lutas sempre toca uma música cheia de tambores que trazem uma tensão perfeita para a cena.

Uma das melhores coisas da animação são as referências espalhadas por todos os episódios a várias outras obras da cultura pop, oriental e ocidental. Em um dos episódios podemos ver o lobo solitário empurrando o carrinho de bebê com seu filho. Em outro, personagens de Alice no país das maravilhas. Há também uma batalha que lembra muito os 7 samurais, de Akira Kurosawa, onde ele tem que treinar os habitantes para defender sua vila. Noutro episódio, ele se junta ao exército dos espartanos.

Apesar de a série ter uma premissa séria, ela nunca deixa de ter uma boa pitada de humor em suas histórias. O vilão, aparentemente imbátivel, por se tratar de um poderoso demônio polimorfo, é uma das figuras mais bizarras do desenho, e por muitas vezes é, ele próprio, o alívio cômico, fazendo caras e bocas e transformações engraçadíssimas, além de discussões totalmente nonsense com o samurai. Muito bom!

Esta série de animação foi criada por Genndy Tartakovsky, que esteve envolvido na série animada de Batman, meninas super poderosas, O laboratório de Dexter, e, posteriormente, na série animada de Clone Wars (não aquela computadorizada, e sim a desenhada, no mesmo estilo de Samurai Jack).

Samurai Jack, não é uma animação perfeita, mas arrisco dizer que é uma das melhores animações já feitas por americanos, pelo cuidado com que os episódios são produzidos, mantendo sempre uma qualidade rara, e um estilo artístico muito próprio. Sem dúvida merece ser assistida!

Jaime Neto
>