Seto No Hanayome (TV)

1.0 2.0 3.0 4.0 5.0 Muito Bom

Informações

País Japão

Histórias envolvendo um rapaz apaixonado por várias garotas são comuns nas animações japonesa, como se todo o enredo conseguisse segurar as rédeas durante a exibição. Alguns se tornaram clássicos, e é difícil que alguém não tenha assistido a uma série destas pelo menos uma vez. Esta é a primeira impressão que dá em quem vê “Seto no Hanayome”, criado por Kimura Tahiko, em 2002, com 12 volumes encadernados: mais uma comédia romântica... Esqueça tudo que conhece de comédias românticas: aqui o enfoque é na comédia nonsense, algo incomum em tal gênero. Mas como que é possível acontecer isso? Vamos ao enredo: Michishio Nagasumi é um rapaz que vai passar as férias de verão em Seto, junto aos pais. Quando vai à praia, Nagasumi acaba se afogando e é salvo por uma sereia; mais tarde, ela aparece e se apresenta - Seto San, filha do Clã Seto - um grupo de "sereios" que parecem ter saído de um filme de máfia. Segundo uma lei dos "sereios", se um humano vir uma sereia ou ser marinho, a sentença é a morte pra ambos. Pra não acontecer tal coisa, a proposta dada a Nagasumi é casar com San. Aí eles passam a viver juntos. A princípio, tudo era somente seguindo as conformidades a respeito. Claro que a vida deles é diferente do que costumamos ver em casais: é rival pra lá, pai que quer matar o pretendente, e assim por diante. O que mais surpreende na série é a comédia sem pretensões: quem esperava as típicas cenas românticas, não verá tantas cenas do estilo. E se pensam que existem repetições, até elas até existem, mas o anime consegue ir além da comicidade. Cada episódio tem várias piadas, desde as mais comuns às mais inusitadas, tanto na história quanto nos personagens. Por exemplo, o pai de San lembra muito aqueles personagens de filmes onde o pai ou a mãe da noiva apronta todas pra impedir a união dos pombinhos; outro personagem tem ações típicas de um “Exterminador do Futuro”; personagens prontinhos pra dar o bote no coitado do Nagasumi, e segue...

A comédia vai desde referências a animes até aos filmes: não existe, digamos, um limite para nada acontecer, e olha que mudanças de uma cena normal pra uma incomum são normais durante a animação. O anime foi desenvolvido pelos estúdios Gonzo e AIC, dando uma animação de alta qualidade, e o design dos personagens é mais tradicional e de cores vivas. Portanto, a forma escolhida para ser usada na série é um dos méritos de “Seto no Hanayome”. Além da série, foram feitos dois OVAs – especiais de vídeo – mostrando os personagens após os fatos televisivos. Para quem esperava garotas atrás do protagonista, isto até acontece: no entanto, não ficam grudadas nele ou achando maneiras de ficarem a sós. Quem curte tais tipos de cenas pode acabar se decepcionando. E tudo segue na vida de Nagasumi e San desta maneira: nem dá pra acreditar que, com tudo isso, eles conseguem se relacionar e perceber que foram feitos um pro outro. Que romântico! Na parte musical, temos como tema de abertura “Romantic Summer”, cantada pelas cantoras Momoi Haruko e Nogawa Sakura – dubladoras na animação – que cantam uma música de verão dançante; as músicas de encerramento, “Ashita He No Hikari” e “Dan Dan Dan” – a primeira mais suave, e a segunda mais engraçadinha - fazem parte da série, além de outras que surgem ao longo dos episódios. Vale ressaltar que os clipes de abertura e encerramento trazem os principais personagens da trama.

Por isso, se amam comédia nonsense e querem um romance mais direto, “Seto no Hanayome” é uma pedida e tanto. A comédia é predominante, mas é o que o torna inesquecível.

Escritora Otaku
>